quinta-feira, 16 de novembro de 2017

O que é Novembro Azul?

Novembro Azul é o nome do movimento internacional que busca a conscientização a respeito do câncer de próstata e da saúde masculina. A campanha, mundialmente conhecida como Movember, visa alertar os homens da importância do diagnóstico precoce.

Como surgiu

A campanha teve início em 2003, na Austrália, quando alguns amigos tiveram a ideia de deixar o bigode — que, na época, estava fora de moda — crescer com o objetivo de chamar a atenção para a saúde masculina.
Inicialmente, um grupo de 30 homens aceitou a proposta, e assim surgiu a Movember Foundation, uma organização sem fins lucrativos que busca arrecadar fundos para pesquisar e auxiliar o tratamento do câncer de próstata e outras doenças que acometem os homens frequentemente.
Conforme os anos foram se passando, a campanha foi conquistando cada vez mais adeptos, até se tornar mundial. Hoje, ela é feita em mais de 20 países.
Durante o mês de novembro, os homens são encorajados a deixar o bigode crescer e as mulheres a participar da campanha vestindo a cor azul, escolhida para representar a ação. Por isso o nome “Novembro Azul” no Brasil.

Nome da campanha

Falando em nome, o Movember veio da junção da palavra inglesa moustache (bigode) com novembro (november). Atualmente, há também quem se refira à campanha como No Shave November(Novembro Sem Barbear, em tradução livre).
Vale lembrar, também, que o mês de novembro foi escolhido por conta do Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata, comemorado em 17 de novembro.

Arrecadação

Desde o início em 2003, foram arrecadados mais de 580 milhões de dólares, usados para financiar mais de 770 projetos e pesquisas na área da saúde masculina.

Novembro Azul no Brasil

No nosso país, a campanha foi trazida em 2008 pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, juntamente com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Durante este mês, diversas instituições oferecem exames gratuitos ou com descontos e vários eventos são realizados para espalhar a ideia, contando sempre com os símbolos do Movember: o bigode e a cor azul.
É comum, também, ver prédios e monumentos serem iluminados com a cor azul em novembro, semelhante ao que acontece em outubro com a campanha Outubro Rosa.

Objetivos do Novembro Azul

Além de conscientizar a respeito do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças comuns em homens, o Novembro Azul também veio com a ideia quebrar o preconceito que muitos homens têm em relação ao exame de toque.
O exame, que envolve a palpação da próstata pelo reto (porção final do intestino grosso), é alvo de muitas piadas entre os homens, que costumam fazer uma alusão ao sexo anal. Por conta dos estereótipos da sociedade, muitos pensam que jamais deveriam ter o ânus tocado e muito menos penetrado, mesmo que por um bom motivo.
Assim, as campanhas do Novembro Azul vêm justamente para quebrar esse preconceito e mostrar que elas são necessárias.

Novembro Azul e o Ministério da Saúde

Embora o Movember, ou Novembro Azul, seja bem aceito em diversos países, o Ministério da Saúde tem algumas ressalvas em relação à campanha.
Isso porque, durante esse mês, há muito incentivo para a realização dos exames preventivos do câncer de próstata, nomeadamente o exame de toque e o PSA. Muitos médicos indicam que esses exames sejam feitos pelo menos uma vez por ano para os homens a partir dos 45 anos de idade. Inicialmente, isso é algo bom.
O problema, segundo o Ministério da Saúde, é que toda essa prevenção acarreta em muitos resultados falso-positivos, biópsias desnecessárias, sobrediagnóstico e sobretratamento. Isso quer dizer que, muitas vezes, tumores que não viriam a se desenvolver em uma condição maligna são diagnosticados e tratados como se fossem uma, fazendo o homem sofrer desnecessariamente.
No entanto, as autoridades ainda assim apoiam a ideia de uma iniciativa para conscientizar os homens da necessidade de prestar atenção na sua saúde. Um dos maiores problemas da saúde masculina é que, em comparação às mulheres, os homens são mais resistentes para visitar os médicos.
Além disso, é comum que eles apenas visitem um médico quando estão tendo sintomas. São poucos os homens que realmente realizam os check-ups na saúde anualmente.
Para embasar isso, um estudo da SBU apontou que 51% dos homens nunca consultaram um urologista, o especialista no sistema urinário e reprodutor masculino.

Câncer de próstata

O câncer de próstata é o tipo de câncer mais incidente em homens. A próstata é uma glândula localizada abaixo da bexiga, à frente do reto. Ela produz até 70% do sêmen, sendo indispensável para a fertilidade.
No mundo, este é o sexto tipo de câncer mais frequente, e o segundo mais mortal entre os homens. Estima-se que 1 a cada 6 homens irão sofrer com o problema. A cada 7,6 minutos, um caso é diagnosticado e, a cada 40 minutos, há um óbito por câncer de próstata.
A maioria dos casos ocorre em homens com mais de 65 anos de idade, por isso os exames preventivos devem ser iniciados por volta dos 45 anos, especialmente quando há fatores de risco como pertencer à raça negra e ter histórico familiar de câncer de próstata.
No entanto, uma grande parte dos tumores crescem de maneira tão lenta que levam cerca de 15 anos para atingir 1cm³. Assim, muitos homens não têm nem mesmo sinais da doença durante a vida.
Vale lembrar que, nas fases iniciais, o câncer de próstata não causa sintomas. De fato, 95% dos casos de câncer de próstata já estão em um estágio muito avançado quando seus primeiros sinais aparecem.
Os sintomas incluem:
  • Vontade urgente e repentina de urinar;
  • Dificuldade e dor para urinar;
  • Diminuição do jato da urina;
  • Ter vontade de urinar mais frequentemente;
  • Sensação de que a bexiga não esvaziou completamente ao urinar;
  • Dificuldade para iniciar e parar a passagem da urina;
  • Urina em gotas ou em jatos sucessivos;
  • Necessidade de fazer força para manter o jato da urina;
  • Dores na parte baixa das costas (lombalgia) ou na pélvis (abaixo dos testículos);
  • Disfunção erétil;
  • Dor ao ejacular;
  • Sangue na urina ou no esperma;
  • Fortes dores corporais e ósseas;
  • Dor no testículo;
  • Sangramento pela uretra;
  • Insuficiência renal.
Os sintomas são tão relacionados com a urina porque a uretra passa pela próstata. De fato, a parte da uretra que passa por ali tem até mesmo um nome específico: uretra prostática.
A prevenção da doença é feita com uma dieta balanceada, prática de atividades físicas, controle do peso e diminuição do consumo de álcool e corte do cigarro (tabaco).

Exame de toque

Importante para a detecção precoce do câncer de próstata, o exame de toque retal dura, no máximo, 2 minutos. Trata-se de um exame indolor que não deixa sequelas e não é tão desconfortável quando comparado com alguns exames ginecológicos.
Então, por que tantos homens temem esse exame? Simples: para palpar a próstata, o urologista precisa introduzir seu dedo no reto do paciente, ou seja, penetrar o ânus com o dedo.
O procedimento é feito utilizando luvas descartáveis novas e lubrificante para assegurar que não haja dor ou desconforto durante a inserção do dedo indicador no reto.
Frequentemente, após esse exame, o médico também pede o PSA, um exame de sangue que mede o antígeno prostático específico, substância que está em alta quando há um tumor na próstata.
Quando esses exames preventivos aumentam a suspeita de um câncer de próstata, pode ser solicitado ao paciente a realização de outros exames como biópsia, ultrassom transretal e cintilografia óssea.

Como participar

Se você, sabendo da importância da prevenção, deseja participar no Novembro Azul, aqui vão algumas dicas:
  • Deixe o bigode crescer durante o mês de novembro! Se alguém perguntar, você já sabe o que dizer;
  • Utilize roupas e acessórios azuis durante todo o mês para chamar a atenção para a causa;
  • Pesquise sobre o câncer de próstata e se informe melhor sobre a doença;
  • Ajude a desmistificar o exame de toque retal e incentive os amigos ou parentes mais velhos que nunca tomaram as medidas preventivas;
  • Participe de eventos em apoio à causa;
  • Se você é dono de um negócio, faça uma promoção na qual uma parcela do valor arrecadado será doado para uma instituição de pesquisa e tratamento;
  • No site da Movember Foundation, você pode se informar sobre outras maneiras de se engajar!


Não tão conhecido quanto o Outubro Rosa, o Novembro Azul é uma campanha que vem crescendo mais e mais a cada ano. Compartilhe esse artigo para que mais pessoas saibam sobre a campanha e previna-se!
Referências
http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/nota_tecnica_saude_do_homem_ms.pdf
https://ex.movember.com/news/11213/
http://www.psicologiaparacuriosos.com.br/o-que-e-o-novembro-azul-e-como-ele-comecou/
http://www.brasil.gov.br/saude/2012/11/novembro-azul-conscientiza-homens-para-prevencao-do-cancer-de-prostata
http://www.oncomedbh.com.br/site/?menu=Informa%E7%F5es&submenu=Novembro%20Azul
https://gauchazh.clicrbs.com.br/saude/vida/noticia/2014/11/Saiba-como-funciona-o-exame-de-toque-em-homens-4635458.html
http://portaldaurologia.org.br/campanhas-publico/novembro-azul-2015/
https://www.significados.com.br/movember/
http://ladoaladopelavida.com.br/campanha/novembro-azul/fases-do-homem/idoso/cancer-de-prostata



quinta-feira, 12 de outubro de 2017

7 atividades de sustentabilidade na escola


Principalmente pela urgência em se tomar atitudes, a sustentabilidade vem sendo muito debatida atualmente em todas as esferas. Por isso, o uso inteligente de recursos naturais, a constante preocupação com a saúde ambiental do planeta e as possíveis formas de fazer a diferença são assuntos constantemente trabalhados nas escolas, seja qual for a faixa etária dos alunos. Mas como introduzir essa temática de forma efetiva sem ser considerado chato e desinteressante?
É aí que entra o engajamento da própria escola (e também dos pais), por meio de atitudes sustentáveis. Esse deve ser o ponto de partida para que os alunos façam o mesmo. É hora de priorizar a teoria aliada à prática. Que tal incentivar a escola dos pequenos a enveredar por esse caminho? Pois listamos aqui 7 maneiras inteligentes para difundir ações sobre sustentabilidade na escola que certamente plantarão a sementinha da diferença na cabeça dos jovens. Então confira e sugira!

Apresentar lojas de livros usados às crianças

Uma das principais maneiras de ensinar sustentabilidade de forma prática é estimular o consumo consciente. Fazer com que crianças e jovens entendam que existem formas mais inteligentes de consumir, que agridem menos o meio ambiente, é um dos maiores trunfos de que as instituições de ensino podem dispor. Apresentar aos alunos o mundo dos sebos (lojas especializadas em comercializar livros usados, muitas vezes bem antigos e cheios de história) é mostrar que é possível fugir da máxima de que tudo é descartável.
Como bônus, a ação ainda reforça a importância da leitura para sua formação e oferece algo a mais: faz com que os jovens entendam que fazer o dinheiro girar em pequenos comércios é uma forma de ajudar a comunidade não apenas ecologicamente, mas também socialmente.

Utilizar materiais reciclados

O ditado é antigo, mas continua verdadeiro: o exemplo ensina. Assim, não adianta que a escola apenas fale em sustentabilidade querendo que os estudantes se engajem se ela própria não adota medidas sustentáveis. Priorizar o uso de materiais reciclados e incentivar que os alunos façam o mesmo faz muito mais sentido, não concorda? E isso não vale só para o papel usado no colégio, viu? Existem inúmeros itens úteis feitos de garrafas plásticas recicladas (como estojos e porta-lápis).
Algumas cooperativas produzem objetos até a partir de sobras da produção automobilística, como ecobags e mochilas. Também há várias empresas de móveis que recorrem à madeira de demolição, a pallets ou a outros materiais reaproveitados. E se as escolas apostam nessa opção em vez de outras que agridem o meio ambiente, esse sinal será entendido pelos alunos, traduzindo-se no seguinte recado: sustentabilidade é coisa séria!

Estimular o reaproveitamento

Já parou para pensar quanto material pode ser reaproveitado como insumo para que os próprios estudantes construam seus objetos ou soltem a imaginação nas aulas de arte? Colocar na mão dos alunos itens como garrafas de plástico, embalagens de amaciante de roupas e caixas de leite vazias, tampas plásticas e papelão vai ajudar a estimular a criatividade e ensinar a dar novo uso ao que seria comumente considerado como lixo.
Outra vantagem dessa ação é oferecer a oportunidade para os pais de participarem mais das atividades da escola, estreitando o relacionamento com seus filhos. A tarefa de separar o lixo em casa pode ser feita em conjunto, para que pais e filhos tenham, juntos, ideias de projetos a executar. Nessa parceria entre casa e escola, pode-se pensar em construir luminárias, painéis e brinquedos exclusivos, por exemplo. Com a ajuda e a supervisão dos pais, dá inclusive para ousar nas criações, usando até mesmo pallets e caixotes de madeira!

Usar a água de forma consciente

A escola deve tanto estar atenta em relação a seus próprios hábitos de consumo de água como alertar os alunos sobre a necessidade de usar com sabedoria esse recurso natural tão valioso. Mas atenção: as ações não devem ser promovidas apenas em datas específicas, como o Dia Mundial da Água! É preciso dar continuidade. Sistemas de irrigação de jardins com água da chuva são ótimos exemplo de como as escolas podem adotar medidas de preservação no dia a dia. O mesmo vale para a utilização da água pluvial para as descargas dos banheiros.
Se os alunos vivenciarem essas práticas na escola, inevitavelmente se tornarão mais conscientes quanto ao uso da água. Uma boa atividade por parte dos educadores é promover concursos de ideias e sugestões para a economia de água, por exemplo. E o engajamento pode ser ainda maior quando crianças e adolescentes recebem algum tipo de retorno positivo.

Criar e cuidar de uma horta coletiva

Dentre as várias possibilidades de atividades sustentáveis que uma escola pode propor, uma das mais produtivas e divertidas é a criação e a manutenção de uma horta comunitária. Todo o processo de escolher as sementes e mudas, aprender a trabalhar com a terra, regar e cuidar de cada produção, saber a hora certa de colher e, finalmente, perceber os resultados do trabalho conecta os alunos às formas mais artesanais de agricultura. Indo além, a iniciativa ainda mostra que é possível produzir o próprio alimento sem agrotóxicos e outros produtos prejudiciais à saúde.
Outro ponto positivo é que essa ação pode incentivar os alunos a experimentar alimentos que inicialmente rejeitariam, como diversas espécies de verduras e legumes. Cozinhar essa produção em refeições conjuntas também é uma boa atividade, especialmente se a escola se empenhar em ensinar a utilizar ao máximo todas as partes os alimentos, como as cascas e os talos, para preparar os pratos.

Auxiliar a criação de redes de carona

Essa é uma ação que exige uma parceria efetiva entre instituição de ensino e pais. Para isso, os educadores podem se tornar facilitadores de redes de carona para os alunos, apresentando pais que morem perto para que verifiquem a possibilidade de revezamento para buscar e levar seus filhos à escola. Os pais, por sua vez, precisam estar dispostos a cooperar com a dinâmica, que pode ser vantajosa para todas as partes. Afinal, por menor que seja o trajeto, é muito melhor que apenas um veículo emita poluentes do que dois ou três fazendo praticamente o mesmo caminho.
Outra vantagem da rede de caronas é fazer com que os pais passem a conhecer melhor não só os pais dos colegas de escola do filho como os próprios coleguinhas. A troca pode gerar ótimos laços de amizade e dar ideia para outras atividades em grupo fora da escola, o que é excelente para a sociabilização das crianças e dos adolescentes.

Estimular a produção de conteúdo

Uma das chaves para o engajamento de crianças e jovens em quaisquer projetos é oferecer a eles a autonomia que tanto desejam. E muito mais que um lugar de transmissão de conhecimento, a escola precisa ser um ambiente favorável à produção e ao compartilhamento de conhecimento, onde todos tenham algo a ensinar e a aprender. Sendo assim, incentivar os alunos a produzir seus próprios materiais sobre sustentabilidade, com linguagem e abordagem escolhidas por eles mesmos, pode ser muito proveitoso.
Uma boa opção é criar um blog ou páginas e perfis em redes sociais para que os estudantes postem suas produções em texto, imagem, áudio ou vídeo. Além de levar os jovens a pesquisarem com afinco e também estimular sua capacidade de criação, essa pode ser uma boa forma de usar a tecnologia como aliada dos estudos!
Quer saber mais sobre como participar mais ativamente da vida escolar dos seus filhos? Então não deixe de conferir outros posts caprichados que preparamos para você, como este aqui, que discute se há, de fato, uma metodologia de ensino perfeita!


quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Outubro Rosa 2017





A importância do diagnóstico precoce 
Uma campanha mundial chamada Outubro Rosa, acontece todos os anos especialmente no mês de outubro e visa conscientizar a população feminina, mas também a sociedade em geral, sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.
Com o laço cor de rosa como símbolo, a campanha começou em 1990 com a primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York. De fato, ainda hoje muitas localidades do mundo ainda comemoram com uma corrida, inclusive no Brasil, algumas cidades como Teresina e Ribeirão Preto, entre outras, estão organizando corridas e maratonas pela conscientização do câncer de mama.
Fique de olho na programação da sua cidade pois, neste mês de outubro, muitas prefeituras agilizam consultas, promovem campanhas, chamam a população para eventos de conscientização e prevenção. 
No ano passado, para conscientizar a população, o coletivo de artes Opni em parceria com a Colorgin Arte Urbana, em ação realizada pela Fundação Laço Rosa, criou um grande mural sobre prevenção do câncer de mama na Vila Flávia, São Mateus, zona leste de São Paulo.

“O câncer de mama é uma patologia que, se diagnosticada precocemente, tem mais chances de ser tratada e diminui a possibilidade de tratamentos, como a quimioterapia e até a mastectomia”, conforme explicou Fernanda Salum, mastologista do Hospital Universitário de Brasília para o Correio Brasiliense.

 


Estima-se um crescimento de 5 a 10% de incidência deste tipo de câncer nos últimos 10 anos. Provavelmente uma a cada 10 mulheres tem ou terá câncer de mama, alerta o oncologista Fernando Maluf para o mesmo jornal. Contudo, as taxas de cura são bem altas (95%) quando a doença vem a ser precocemente diagnosticada e esta é a importância da campanha Outubro Rosa.




quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Pensando no ENEM 2017

PERFIL DO ENEM - BIOLOGIA


Faltam exatamente dois para o ENEM 2016!!! Por isso, repostamos os três gráficos que mostram a mudança de perfil nas questões de Biologia.

GRÁFICO 10 ANOS - Se observarmos o gráfico que contempla as questões entre 2006-2015, podemos observar uma predominância de questões que abordem Ecologia e Meio Ambiente (42%).

GRÁFICO 7 ANOS – No gráfico que contempla as questões entre 2009-2015, observamos que não há mudança significativa em relação ao gráfico 2006-2015, mantendo como enfoque principal Ecologia e Meio Ambiente (36%).
*Em 2009, o ENEM passou a ser utilizado como forma de ingresso nas principais universidades federais do país. Por isso, as questões que eram predominantemente interpretativas passaram a ser mais conteudistas.

GRAFICO 3 ANOS – Nos últimos três anos (2013-2015), houve mudança no perfil das questões. A prova que por muito tempo se concentrou principalmente em Ecologia e Meio Ambiente passou a ter uma distrubuição mais equilibrada dos assuntos, ou seja, FISIOLOGIA (23%), ECOLOGIA (23%), BIOTECNOLOGIA (14%), CITOLOGIA (9%) e GENÉTICA (9%) foram assuntos bastante cobrados. É provável que esse padrão permaneça, ou seja, é necessário estudar intensamente todos esses assuntos para o próximo exame.

Dicas de atualidades para estudar:
- Rompimento das barragens de Mariana e a poluição das águas
- 21ª Conferência do Clima e o mercado de carbono
- Aedes aegypti e a transmissão do Zika vírus, dengue, Chikungunya e forma urbana da febre amarela
- Zika vírus x microcefalia
- Olimpíadas, fisiologia humana e dopping
- 20 anos do nascimento da ovelha Dolly (clonagem)

#ClubedaBiologia #Enem #Enem2016 #VemEnem #FocanoEnem #Estudaquepassa #VemBiologia #Vemmedicina #VemBiomédicas




21 de setembro - Dia da Árvore

O Dia da Árvore é comemorado no Brasil em 21 de setembro e tem como objetivo principal a conscientização a respeito da preservação desse bem tão valioso. 
A data, que é diferente em outras partes do mundo, foi escolhida em razão do início da primavera, que começa no dia 23 de setembro no hemisfério Sul.
A árvore é um grande símbolo da natureza e é uma das mais importantes riquezas naturais que possuímos. As diversas espécies arbóreas existentes são fundamentais para a vida na Terra porque aumentam a umidade do ar graças à evapotranspiração, evitam erosões, produzem oxigênio no processo de fotossíntese, reduzem a temperatura e fornecem sombra e abrigo para algumas espécies animais.
Além disso, entre as diversas espécies arbóreas existentes, incluem-se várias plantas frutíferas,como é o caso da mangueira, limoeiro, goiabeira, abacateiro, pessegueiro e laranjeira.

Além de produzirem alimento, as árvores também possuem outras aplicações econômicas. A madeira por elas produzidas serve como matéria-prima para a criação de móveis e até mesmo casas. A celulose extraída dessas plantas, principalmente pinheiros e eucaliptos, é fundamental para a fabricação de papel. Além disso, algumas espécies apresentam aplicabilidade na indústria farmacêutica por possuírem importantes compostos.
Em virtude da grande quantidade de utilizações e da expansão urbana, as árvores são constantemente exterminadas, o que resulta em grandes áreas desmatadas. O desmatamento afeta diretamente a vida de toda a população, que passa a enfrentar erosões, assoreamento de rios, redução do regime de chuvas e da umidade relativa do ar, desertificação e perda de biodiversidade.

Sendo assim, o dia 21 de setembro deve ser visto como um dia de reflexão sobre nossas atitudes em relação a essa importante riqueza natural. Esse dia é muito mais do que o ato simbólico de plantar uma árvore e deve ser encarado como um momento de mudança de postura e conscientização de que nossos atos afetam as gerações futuras. É importante também haver conscientização a respeito da importância da conservação, bem como da necessidade de criação de políticas públicas que combatam a exploração ilegal de árvores.
Curiosidades:
- Cada região do nosso país possui uma árvore símbolo diferente. Observe:
Árvore símbolo da região Norte – castanheira;
Árvore símbolo da região Nordeste – carnaúba;
Árvore símbolo da região Centro-Oeste – ipê amarelo;
Árvore símbolo da região Sudeste – pau-brasil;
Árvore símbolo da região Sul – araucária.

- No Dia 21 de março é comemorado o dia Mundial da Árvore.



Origem
A data foi instituída pelo decreto 55.795, assinado em 1965 pelo então presidente Humberto Castelo Branco. Nesse decreto, foi definida a celebração da Festa Anual das Árvores, em substituição ao Dia da Árvore. De acordo com o decreto, o objetivo da comemoração é “difundir ensinamentos sobre a conservação das florestas e estimular a prática de tais ensinamentos, além de divulgar a importância das árvores para o progresso do País e para o bem-estar dos cidadãos”.
O artigo 3° define que a Festa Anual das Árvores deve ser comemorada durante a última semana do mês de março nas regiões Norte e Nordeste; e na semana com início no dia 21 de setembro nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Essa alternância de datas foi definida em função das diferenças climáticas entre as regiões.